quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Lançamentos RENAULT



Renault lança SUV Captur, que chega em fevereiro, a partir de R$ 80 mil
Pré-venda para versão 2.0 começa na próxima semana.
Marca destaca ainda Kwid, sucessor do Clio, e o Koleos.
André PaixãoDo G1, em São Paulo



Um dos estandes mais movimentados do Salão em termos de novidades é o da Renault. A marca francesa apresentou no São Paulo Expo três modelos inéditos, todos com "apelo" de SUV. O Captur, que chega em fevereiro para tentar embolar o disputadíssimo segmento dos compactos, custará entre R$ 80 mil e R$ 95 mil, adiantou a marca ao G1.














O modelo começa a ser vendido em fevereiro do ano que vem, mas as 900 primeiras unidades poderão ser encomendadas a partir da próxima semana. Esse lote será restrito à versão Intense, com motor 2.0 de 148 cavalos e câmbio automático de 4 marchas.

Além dela, o SUV será oferecido com motor 1.6 de 16 válvulas de 120 cv, que vai ser usado em toda a linha da Renault.

No segmento, ele disputará terreno com Honda HR-V, Jeep Renegade e até o "irmão" maior Duster, com quem divide a plataforma. Mesmo com o tamanho parecido, o Captur será posicionado acima na tabela de preços.

 Renault Captur (Foto: G1)

Novos motores

Além dos novos carros, a Renault apresentou dois novos motores. O 1.6 que será usado no Captur também irá equipar Logan, Sandero, Duster e Oroch. São 120 cv, e a base é a mesma do propulsor da Nissan, que inclusive equipa o Kicks.

Outro motor mostrado é o 1.0 de 3 cilindros e 82 cv, confirmado para Logan e Sandero. Segundo a montadora, é o primeiro motor 1.0 que conta com duplo comando variável de válvulas. No Kwid, o motor será o mesmo, mas sem algumas tecnologias, e com potência inferior, de 75 cv.


Novo Renault Kwid no Salão do Automóvel em São Paulo 2016 (Foto: Alan Morici/G1)
Sucessor do Clio

O Kwid, que chega para substituir o Clio no posto de carro de entrada da fabricante, foi representado por um conceito. Na versão de produção, ele terá motor 1.0 de três cilindros e 75 cavalos e quatro airbags de série. Apesar do tamanho compacto e do jeitão de hatch, a Renault insiste em dizer que o Kwid é um mini SUV.
Apesar de ser um modelo de pré-produção, o Kwid tem acabamento simples e repleto de plásticos duros. A versão mostrada trazia ar-condicionado, central multimídia e quadro de instrumentos digital.
Na versão de produção, a Renault afirmou que 80% dos componentes são novos, na comparação com o carro vendido na Índia.
A nacionalização do Kwid parece ter dado mais trabalho do que a Renault imaginou. Tanto que, apesar de ter sido exibido neste ano, o compacto só começa a ser vendido no segundo semestre do ano que vem.
Koleos

Por fim, a linha de SUVs será completada pelo Koleos, que ocupa a posição mais alta da gama - deve também ser o maior modelo da Renault à venda no país. Chega importado da Coreia do Sul na metade do ano que vem, trazendo motor 2.5 de 170 cv e transmissão CVT.
tópicos: