domingo, 15 de novembro de 2015

Renovação e novos produtos

Indústria automobilística sofre com crescente queda na venda de veículos
Vendas totais caíram mais de 21% em relação a abril do ano passado.
Essa queda já vem provocando ajustes e demissões no setor de veículos.
Michelle BarrosSão Paulo, SP










Novos números ruins para a indústria automobilística. Na terça-feira (5), a Fenabrave, a federação de revendedoras de veículos, divulgou o balanço do mês de abril.

A venda de motos caiu pouco mais de 11% em relação a abril do ano passado. Automóveis e comerciais leves tiveram queda passou dos 24%. Máquinas agrícolas, menos 27,88%. Pior ainda para caminhões e ônibus: quase 43% de queda.

As vendas totais caíram mais de 21% em relação a abril do ano passado. A queda nas vendas já vem provocando ajustes no setor de veículos: montadoras, fabricantes de autopeças e concessionárias estão demitindo. E não é só.

O presidente da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), disse que, de janeiro até agora, 250 concessionárias em todo o Brasil fecharam as portas. São negócios que deixaram de existir e gente que ficou desempregada: cerca de 12 mil pessoas. E o cenário que se espera daqui pra frente é ainda mais desanimador.

"Nós estamos projetando aí um fechamento de empresas em torno de 800 concessionárias. Isso representa 10% do volume de concessionárias instaladas de norte a sul do país. Empregos, até o final do ano, de 35 mil a 40 mil", aponta Alarico Assumpção, presidente da Fenabrave.

Para uma especialista no setor, o aperto vai ser sentido também no restante da cadeia produtiva.

“Você vai ter concessionarias que vao continuar fechando pontos. As montadoras também. Algumas em maior grau, outras em menor grau, vão ter que fazer ajustes. Particularmente as montadoras de caminhão. Porque a queda de vendas no setor de veículos comerciais foi muito mais acentuada e, obviamente, isso traz um reflexo na cadeia em todo o setor de autopeças”, aponta Letícia Costa, especialista no setor automobilístico do Insper.